Madrugada…

Madrugada fria de chuva. Vento a açoitar as árvores. Silencio… Lá fora alguém chama… Ninguém ouve, pois a madrugada mora no coração de todos. Frio, calculista, sem saber a hora de ajudar e a hora de negar… Só querendo saber a hora de ter, sem interesse pelo ser…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s