Nós temos o que desejamos

 

Hoje é muito fácil você achar desculpas ao invés de lutar por seus objetivos. Ou até menos procurar fora o que já tem bem debaixo do nariz.

A nossa vida é cheia de “apps” que facilitam rotinas, trabalhos, estudos que criamos a ilusão de que para atingir alguns objetivos mais complicados também existem algum “facilitador”. Não meus caros, nunca teremos esses “facilitadores” externos para determinados objetivos. O único facilitador será você, eu, a pessoa que busca por essa conquista.

Mais fácil do que persistir é desistir quando se encontra o primeiro obstáculo. É dizer “talvez eu não mereça isso”, “isso não é para mim mesmo”, “no que eu estava pensando quando decidi fazer isso?”. Não, não, não! Esses pensamentos negativos só te sabotam e te fazem desistir antes mesmo de tentar!

Uma coisa que eu aprendi é: “o não eu já tenho, agora preciso encontrar o sim”. Todos nós, em qualquer circunstância da vida, temos o “não” garantido. O não quando se pede para dormir mais tarde em fase escolar, o não quando se pede uma graninha extra na mesada aos pais, um não para um tempo extra e conseguir entregar o trabalho da faculdade, não, não, não… Mas, como conseguir o sim? Primeiro passo, não desista. Avalie a situação e reconheça onde pode estar errando ou se equivocando quanto ao desejo. Faça as seguintes perguntas:

  1. Eu realmente quero isso?

  2. Eu posso fazer/comprar isso?

  3. Eu realmente preciso disso?

Avalie todas as suas reais necessidades e se o que você deseja está de acordo com o que você necessita. Caso sim, lute, avalie, estude, busque concretizar sua realização partindo para conseguir o tão sonhado sim. E sempre reveja seus objetivos e o que você já tem, para que o tempo investido seja realmente utilizado de maneira a atingir objetivos reais e satisfatórios.

Assinatura Salmão

Resenha: Um encontro com o acaso – Dresa Guerra

WhatsApp Image 2017-07-14 at 02.06.43

Ela, fotógrafa por paixão e profissão. Segue a vida de maneira livre e ama o que faz. Trabalha para uma revista que a leva em várias viagem deixando seu espírito e suas aventuras cheias de histórias boas para contar. A alegria é o sobrenome de Mariana.

Ele, professor, dedicado aos seus alunos e seus estudos, busca a quietude e o conforto da estabilidade. Prefere, rotina e controle do que a liberdade desenfreada. Em busca de um doutorado e sem perspectivas para romances, vive seus dias entre aulas e livros. Trabalho é o sobrenome de André.

Até que um esbarrão, um sorvete derramado em uma noite tranquila muda tudo.

Quote, um encontro com o acaso

Mariana e André são opostos em praticamente tudo nessa vida, mas a eletricidade e a amizade agem de uma maneira tão inesperadamente fácil como se os dois fossem velhos amigos. Até que com o passar do tempo e a proximidade, ambos notam as diferença que cada um trouxe as suas vidas só que não enxergam no outro a contrapartida. O destino prega peças que nem mesmo os mais atentos conseguem entender. E parece que ele deseja mais do que tudo manter Mariana e André afastados.

Realmente existe algo de destino em nossas vidas ou somos nós que fazemos nosso próprio destino?

Leve, divertido, emocionante e apaixonante. Uma ótima leitura para se devorar em algumas horas e repetir por muitas depois. Esse livro arrancou risos e sorrisos, me fez entender que algumas coisas não tem explicação e quando tem, nem sempre são necessárias.

Assinatura Salmão

Resenha – Quando a noite cai – Carina Rissi

QUANDO_A_NOITE_CAI_1491505604669822SK1491505604B

Briana Pinheiro, ou simplesmente Bri, é uma jovem moça brasileira que se considera nascida na fila dos “sem sorte”, principalmente com relação a trabalho. Com um currículo de não por inveja a ninguém já que não consegue durar muito tempo em um emprego, se vê mortificada com a possibilidade de perder o único lar que já teve e onde guarda um pouco de sua história. A pensão onde mora com a mãe e a irmã, e que resiste com muito esforço de sua mãe e uma única hóspede e porque não dizer, amiga.

As noites de Briana são agitadas por sonhos… peculiares, onde ela se transporta para lugares medievais, em meio a guerras, castelos, espadas, mercenários, um guerreiro… que é capaz de roubar mais do que seu sono… seu coração. Tudo isso misturado as terras irlandesas. E como uma de suas paixões é o desenho, ela retrata todos esses cenários em um caderno que só confidencia, juntamente com seus sonhos, à sua irmã, Aisla.

Quando mais um de seus empregos é encerrado de maneira caótica, Briana volta para casa abatida e por mais esforço de sua irmã alto astral ela se vê tendo esperanças de mais uma vez conseguir um trabalho que dure e que deixe sua amiga de tempos, a má sorte, para trás.

Um dia de fatos esperados, ou não, Briana, dá de cara sua grande amiga, a má sorte, ou a espanta por um tempo, nem mesmo ela sabe dizer, pois ao final daquele mesmo dia, chega em casa empregada por um irlandês de olhar misterioso, calado, de presença marcante, e se não bastasse tudo isso… igual ao guerreiro de seus sonhos.

Um novo emprego, uma viagem a Irlanda, uma paixão arrebatadora é o que a nossa mocinha encontra e ainda mais, o significado para seus misteriosos sonhos, que podem mudar a vida dela para sempre.

Intenso, carismático, irresistivelmente arrebatador. Um romance com a marca registrada dessa autora que nos faz ter momentos de leveza com humor em seus livros. Apaixonada, encantada, extasiada com esse livro.

 

Assinatura Salmão

Pensamentos 20/06/17

5

Sabe aquela pessoa, ou aquelas porque não duvido de que sejam várias, te diz palavras ofensivas, te insultam, tiram seu sossego, sua paz, seu rumo. Aquelas alimentadas pelo ódio, pela inveja, pelo mal?

Deixa falar e cala-te. Deixa seguir a pessoa e permaneça em seu lugar, porque alimentar o rancor dela respondendo as suas palavras não vai resolver em nada a situação e ainda pior, fará de você uma pessoa também ofensiva.

Não se deixe envolver pelo mal que o outro te trata. Não se deixe levar pelas emoções. Pare e pense antes de tudo.  Uma pessoa para agir assim tem algo em falta. Amor. Carinho. Serenidade.

Você pode ter tudo isso e ela não. Você pode até ensinar a essa pessoa como preencher esse vazio, revidando da maneira que ela menos espera: com silêncio, com compaixão, com benevolência.

Como diz a imagem, carroças vazias fazem mais barulho. Divida seu peso com ela, se não puder ser de forma direta que seja de forma indireta. Uma oração, uma prece elevada aos céus ou até mesmo pensamentos positivos para com ela. Isso muda muita coisa na vida de alguém e você não deixará de ser quem é.

Assinatura Salmão